sexta-feira, 24 de junho de 2011

Bairrista sim, separatista talvez

   Quando eu era pequena, lá nos altos dos meus 5 ou 6 anos, eu comecei a ler sobre a Revolução Farroupilha. Comecei a ler uma revista em quadrinhos sobre o ocorrido. E desenhava Bento Gonçalves e Giuseppe Garibaldi. Gostava de usar pala. Mesmo morando no Paraná, eu comemorava o dia do gáucho (20 de setembro).
    Em 2004, quando voltei do Paraná aonde eu e a minha família ficamos 2 anos, fiquei mais bairrista do que podia ser. Quando eu, minha mãe e meus irmãos estávamos na visita à nossa futura casa em Canoas, nós compramos uns mil folhas e um guaraná Fruki bem gelado. Tem coisa melhor ?
    Aí então, não parei mais. Aprendi a fazer carreteiro (NHAM!), já fui umas vezes no Acampamento Farroupilha, gosto de uma mateada até.
    Quando falam mal daqui, ficam dizendo "lá em tal lugar é melhor", comparando com outros lugares, eu realmente não gosto. Pô, não vem falar mal da minha terra.
   Churrasco, chimia de uva, friozinho básico, veraneio, pala, mateada. Foi mal, só tem aqui. Adoro viajar e tal, mas não tem nada como o meu Estado. E se realmente o Rio Grande do Sul tivesse se separado do Brasil ? Poderia ter dado certo, quem sabe... Mas isso é uma vaga hipótese. Quando fui em SP, constatei que não tem buffet livre lá (QUE HORROR, GENTE GASTADEIRA!) e se tem, custa os olhos da cara. 99,9% dos estabelecimentos alimentícios são PF ou a quilo. Viva nóis.
   Imagina acordar e não ver Bom Dia Rio Grande ? Me dá até uma coisa só de pensar. RBS é coisa nossa, não tem como viver sem. Ou sem a Zero Hora. Imagina ficar sem o estimado Segundo Caderno ou não ler uma crônica do Paulo Sant'Anna ? Eu não imagino.
   Mas o meu amor bairrista fica maior se eu falar de Porto Alegre. O Centro desta linda cidade me encanta, tudo é perto, eu consigo achar tudo que quero. O pôr-do-sol do Guaíba, Ipanema, a Assis Brasil, o campus da Pucrs ....
   Sem contar os parques. Redenção = melhor parque de todos, melhor brique, melhores showzinhos (coletivos de índios, roqueiros à deriva na grama e caras vendendo músicas terapêuticas), melhor grama pra deitar e ficar desencanando da vida. E a região em volta ? Barzinhos, sebos e cia. limitada.
   Dica gastronômica de Jaque: não deixe de ir na Lancheria do Parque, na Avenida Osvaldo Aranha. Por R$3,00 tu toma uma jarra de suco que dá uns 3 copos de 300ml, por aí. É O MELHOR SUCO DA CIDADE. E tem uma característica foda que só as lanchonetes e padarias mais antigas que tem: venda de quadradinhos de chocolate (humnhanham).
   Mas o meu amor bairrista fica mais maior ainda (com o perdão do erro gramatical) se eu falo de bandas gaúchas. Cara, a cena gaúcha é um caso à parte. Muitos querem fazer sucesso no eixo Rio-São Paulo pra fazer sucesso pelo Brasilzão todo. Mas não se tem em qualquer lugar bandas num clima de camaradagem. Eu encontro eles pela cidade. E eles dão oi, são camaradas e tri legais. Eles são humildes e são próximos dos fãs. Se tu quer, vai lá e bate um papo com a banda que gosta. E isso não é tão difícil. E as bandas daqui tem um som diferente. Amo as bandas daqui.
   Então, finalizo este post declarando meu amor pelo Estado, por Porto Alegre, pelas particularidades gaúchas e pelas bandas gaúchas.
   Dica 1: leiam o site O Bairrista. Ele dá notícias totalmente surreais e engraçadas, sobre coisas que só os gaúchos entenderiam. Matérias totalmente separatistas. É como eles dizem, "O Bairrista é um portal de notícias fictícias destinado ao público maior de idade, além é claro, de ser o melhor jornal do Rio Grande. E do mundo também!".
   Dica 2: agora, começarei a postar vídeos musicais de bandas gaúchas, mostrando as coisas mai bala que tem por aqui. Começando com uma das minhas bandas preferidas, e sua música mais famosa que já virou um hino para muitos porto-alegrenses e que foi regravada trocentas mil vezes. MAS TCHÊÊÊÊ!

  

   E VIVA A REPÚBLICA RIO-GRANDESNSE!

   P.S.: Até o David Beckham, jogador mais gato do mundo, gosta desta terra. Ele toma o melhor guaraná do mundo

Nenhum comentário:

Postar um comentário