segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Jaqueline poetisa

  Hey moçada do meu coração. Ou não,né ... Não é todo mundo que tem um lugar no meu coração ( muito disputado,por sinal ¬¬ ' ). Mas enfim, cá estou eu para descontrair os meus posts sérios ( não tão sérios, mas são para você pensar ) . Ou seja : SEM ENCHEÇÃO DE LINGUIÇA NESTE POST. Bem,mais ou menos .
  Sabe, um dia desses, em algum momento de introspecção nessas aulas pra lá de divertidas ( umas até que são), resolvi abrir um caderninho ( de brinde promocional, para mostrar a chinelagem da pessoa) e folheei umas páginas escritas com frases reflexivas, e me lembrei de poemas, e de um em especial de um veio muito sabido (sem nomes para nao comprometer), comecei a me deixar levar pela inspiração e pelo momento ( aula de português, ótimo momento) para tentar criar uns versinhos, que ficaram mais ou menos assim :

     Querer não é poder


     Quem me dera 
     pudesse não sentir raiva
     pois bem tranquila eu estava

     Quem me dera
     pudesse ser boa em tudo
     mas só sei jogar Ludo

     Quem me dera 

     pudesse um dia em Marte
     mas foguete não consigo ter nem uma parte

     Quem me dera

     pudesse ser um pouco mais fria
     pois diria umas verdades para minha tia
   
     Quem me dera
     pudesse ver um show do Franz 
     para depois não engolir rãs


     Mas a vida não é assim
     e eu tenho short até de cetim


     O que eu gosto mesm
     é miojo Nissin.


      Não querendo me gabar, mas sei fazer umas rimas bonitas. E pensar que eu odiava poema quando era mais nova. Agora gosto até. E publico aqui um verso que me inspirou :

      " Atirei um limão verde 
        lá em cima na sacristia
        
        Caiu no colo de uma moça
        era tudo o que eu queria "

       Cláudio

     Bem, era isso. Até mais. Vidaloka pros que ficam.

domingo, 19 de setembro de 2010

Amizade - vale a pena experimentar

CUIDADO : POST MELOSO E SENTIMENTALISTA. ALTO GRAU DE CONTÁGIO
" Amigo é coisa pra se guardar no lado esquerdo do peito"
( Milton Nascimento - Canção da América)

   Cá estou para escrever sobre algo que eu adoro escrever ( que redundante) : AMIZADE.
   Amizade. Não é um bicho de sete cabeças ( ou será que é?). É uma relação afetiva que tem o amor como um de seus sintomas, mas um amor fraterno. De irmão.
   A amizade pode curar feridas.Fato. A amizade pode lhe tornar uma pessoa mais altruísta. Outro fato. A amizade pode FAZER UM BEM DANADO. Fato mais do que constatado.
   Essa relação social (só para não repetir amizade de novo ... Ih, falei!) consiste em duas ou mais pessoas que, em um certo momento de suas vidas, começam a compartilhar histórias,gostos e experiências, de modo que adeptos deste tipo de interação se envolvem a ponto de se considerarem "amigos de infância" ou "irmãos de coração" .
   Pai e mãe podem ser amigos. Vô,vó,tio,tia,primos,calopsita,enfim, toda essa parentada aí podem ser seus amigos. Mas eu estou falando daqueles amigos que você escolhe. Compreendes, meu caro leitor ?
  Eu tenho uma teoria. Aí vai : todo amigo é um amoroso egoísta. Agora você me pergunta ( ou se pergunta) por quê. Simples : um amigo se doa, faz coisas pelo outro amigo, em troca de um sorriso ou uma possível carinha de felicidade deste outro, de modo que o primeiro se beneficia, pois ele fica feliz com a felicidade do outro.Ou seja, você só fez o que fez por seu amigo do peito para ficar feliz consigo mesmo. É o egoísmo disfarçado de altruísmo. Chupa essa manga agora !
  Amizade pode vir de coleguismo? Claro. A relação pode ir muito além do que ficar  em uma mesma sala até a hora de ir embora.
  Por que existe tal relação ? Não se sabe dizer. Talvez seja o instinto . Talvez porque precisemos uns dos outros para conseguir ter uma estabilidade emocional equilibrada, isto é, não pegar o estilete ou a faca mais perto que tem e cortar os pulsos.
  Sabe, você pode estar na birosca mais xexelenta que tiver ( diga-se lugar feio), desde que você tenha um amigo para se meter em tal lugar também ( sendo isso não só um ato de amizade,mas também um ato de coragem! ) e poder compartilhar desse momento.Isso eu assino embaixo.
  Pode ser que um dia vocês se separem, tenham suas vidas, mas não vai dar para esquecer os grandes momentos que passaram juntos.Tá, isso já está parecendo frase de autoajuda. Simplesmente mantenha contato,isso é importante.
    
  “Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila.
Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.
(...) Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo.
Deles não quero resposta, quero o meu avesso.(...) Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta.(...) Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem,mas lutam para que a fantasia não desapareça.
Não quero amigos adultos nem chatos
Quero-os metade infância e outra metade velhice.
Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto: e velhos, para que nunca tenham pressa.
Tenho amigos para saber quem eu sou.
Pois os vendo, loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que “normalidade" é uma ilusão imbecil e estéril."
(Oscar Wilde)

    Salve Oscar Wilde. Faço dessa citação uma verdade absoluta.

     Na relação afetiva chamada amizade, a descontração é diversas vezes senão sempre constante.Os indivíduos que se encontram nela podem muitas vezes tentar impressionar uns aos outros, ocorrendo o recorrente fenômeno da BALACA, para se autoafirmar na sociedade ( conhecido também como encheção de lingquiça) . Tais indivíduos tentam apenas mostrar quem são de verdade, de modo que se construa uma relação com base na sinceridade, assim progredindo-se mais e mais.

     Um amigo muda outro amigo. Não tudo, mas em notáveis fragmentos. Eu sou um exemplo considerável disto. Quando eu tinha uns 10,11 anos, eu não me preocupava muito com amigos e tal. Eu apenas queria curtir o momento, viver só na emoção. E assistir tv, é claro.Sendo assim, me encontrava muito bem em meu pequeno mundo.
    Mas então eu mudei de colégio. Eu escolhi mudar. No momento, não sabia por que tinha feito tal escolha. Meu pai me deu opção de ficar, eu tinha colegas tri amigos, tinha voltado da praia cheia das amizades e com medalhas no pescoço. Então,começamos a procurar colégio para mim. Fiz até entrevista no Dohms, uma escola construída pela comunidade alemã,com aulas de alemão e muitos alunos descendentes de alemão. Não que eu tenha preconceito contra alguma nacionalidade, mas eu ia me sentir meio e.t. em um local desses. E acho que seria a primeira aluna negra de lá. Uma coisa meio segregadora ( mania de perseguição a minha).
   Voltando para o assunto, eu e minha família descobrimos o colégio Dom Bosco, onde estudava uma prima minha. Nos informamos do local, fui fazer entrevista e daí fui estudar lá. Confesso que me senti muito deslocada no começo. Chorei algumas vezes. E meio que retrocedi, fiquei mais tímida.
   Mas isso foi bom. Adiquiri conhecimento e amadurecimento ( o que eu precisava). Sai do meu mundo, vi que tinha pessoas para se conhecer. E aos poucos fui conhecendo tais pessoas que logo depois se tornariam meus melhores amigos. E eu voltei aos poucos a ser extrovertida. É como meu professor disse, " não dá pra se viver apenas na emoção, tem que viver com razão". E foi isso que aprendi.
  O que isso me ensinou ? A vida tem seus momentos de ostracismo ( o que pode ser bom), existem pessoas ao meu redor, uma andorinha por si só não faz verão, que com os tombos se aprende as coisas, bla bla bla ... E (re)aprendi o valor da amizade.
  Vi que eu tinha que deixar de ser egoísta e sair do meu mundo.Descobrir os outros.Isso basicamente é amizade.
  Portanto,amiguinho (é, estou terminando o texto. Feliz ?), não se afaste dos seus amigos,aqueles verdadeiros mesmo.Ou ao menos se esforce para manter contato. Faça que nem eu (ou não) :


   " Sou uma boba sentimental que comemora todos os dias a amizade. E, para mim, isso basta para ser feliz por enquanto."
    
    Bem, acho que era isso. Termino por aqui,mas não sem antes dedicar este post aos meus amigos, que não são apenas amigos, mas sim minha segunda família,  a que intitulo FAMÍLIA BUSCAPÉ . Não preciso citar nomes, eles sabem quem são. E para mais umas poucas pessoas ( umas 3 no máximo). Até, gente bonita.


   " O amor é temporal, a amizade é eterna. (...) O maior tesouro da vida é um amigo. A maior e mais importante desgraça é a falta de um amigo."
  (Paulo Sant' Ana, Zero Hora, 11 de março de 2010)