sexta-feira, 2 de julho de 2010

A adolescência , doce adolescência

Eba. 2º post. Pensei muito no que eu iria escrever durante dias e noites inquietantes ( só para dar um pouco mais de drama),então hoje de manhã,depois da aula (só tinha até às 10h30 aula por causa do jogo da seleção), depois de uma aula praticamente feita de divagações,constatações,enfim, conversas necessárias que fizeram a gente de novo atrasar os conteúdos, me deu um estalo na cabeça : " Por que não fazer o post sobre adolescência ?"

Por isso eu já vou avisando : as próximas linhas vai ser abordado essa fase . Se você não está muito afim de ler o que muitos já dizem, não quer saber de droga nenhuma , se você acha que o conteúdo desse post vai ser o cão chupando manga (exagerei ,mas tá tri) ou simplesmente que é tedioso e pura encheção de linguiça,TE MANDA DAQUI ,CRIATURA . Vai fazer algo de útil (como eu). Aqui quem manda sou eu e faço bem à la vonté .

Enfim,vamos começar . Adolescente. Difícil definir . É alguém que , com certeza,está de passagem. Como muitos especialistas (diga-se pais,professores,tios e tias) dizem,somos o meio termo.Pois é. Gostou dessa,você adolescente que está lendo esse post ? Você é um meio termo, seu jovenzinho liberal . Assim como eu e mais uns trocentos fulanos e siclanos nesse vasto planeta ( muito exagerado,mas deixa assim).
O que queremos ? Nesse período , é experimentações para tudo quanto é canto. Aí entra o primeiro beijo, primeira transa ( ♪ vamo fazer besteirinha ... ♪ ),primeira comunhão ( eu não fiz,mas eu listo aqui tranquilamente),primeira baladinha,primeiro porre,bla bla bla whiska sachê ... Posso ficar até amanhã listando,mas vamos parar por aqui. O que adolescente procura ( na opinião de uma ) é conseguir ser aceito pelos outros, de modo que assim ficamos felizes com nós mesmos e com a vida . Como diria uma grande pensadora contemporânea da sociedadade brasileira chamada Revista Veja :

" ... , justamente na idade em que a aprovação dos pares é mais vital para o amadurecimento emocional do que a da própria família. Fazer parte da turma, ser aceito sem se ver obrigado a fingir e sem ser o alvo preferencial de gozações, é a melhor tradução de felicidade na adolescência." (Edição 2164 - ano 43 - nº 19 , 12 de maio de 2010)

Tem algo melhor para dizer como funciona a parafernália chamada adolescência ? Tá certo que tem uns ( tipo o Felipe Neto) que dizem que a adolescência "é uma fase confusa,cheia de dúvidas,que você fica revoltado com tudo,não tem que fazer disso uma coisa supercool,superdescolada" , mas é aos poucos que a gente vai chegando a um concenso,não ?

♪ Adolescência vaziaaa, eu tinha quase 16 ... Ninguém me compreendia , e eu não compreendia ninguém ♪ ( Julho de 83, Nenhum de Nós )

Usemos um exemplo : Malhação, a série que já tem 15 anos fazendo sucesso e falando dos jovenzinhos. É tudo muito bonito e tal,mas ele erram em uma coisa : dualismo entre o bem e o mal . Até um tempo atrás ( até a temporada passada ou retrasada),haviam personagens do bem e do mal. O problema é que os do bem eram bonzinhos até doer (AI!) e os malvados eram do mal até ( também ) doer (AI DE NOVO!). Não existe o bem e o mal separadamente. Todo mundo é bom e mal ao mesmo tempo,aprende isso,caro leitor. É na adolescência que conseguimos destinguir melhor isso (ou não), capisce ?
O adolescente quer ser adulto. Calma aí, criatura. Tá lembrado que você é um meio termo ? Você pode até ter maturidade,querer ser sério, mas você acabou de sair da infância . DA INFÂNCIA, CARAMBA. Então, não tente aparentar o ser o que você não é (no caso,adulto). Brincar é sempre bom ( não falo no sentido de brincar com brinquedo,mas sim de fazer brincadeiras), mas como dizia um tiozinho da esquina " brincadeira tem limite ". Estamos ainda desnvolvendo em questão de certo ou errado,valores,crenças e cia. limitada.
O adolescente é influenciável . Aham,isso mesmo. (você que leu até aqui e agora ficou indignado por eu ter dito isso, TCHAU , cara! Já vai tarde. Porém,se quer continuar lendo meu post de pura encheção de linguiça sobre adolescência, obrigada pela consideração). A influência pode ser boa ou ruim. Só tem qua saber diferenciar . Muita influência desordenadamente na cabeçinha resulta em modinha. Isso se você não souber diferenciar,ter a capacidade de discernir o que ouve, o que vê,o que veste,o que come e o que fala e, claro, o que pensa. Tentamos criar o nosso próprio estilo, ser diferente dos outros, mas se pararmos para pensar, ser diferente é ser igual a todo mundo, sacaste,mano ?

" Os adolescentes de hoje em dia são todos controlados pela mídia."
( Glauber Flores, amigo desta que vos escreve, quando pedi contribuições para o
assunto em uma conversa no msn de madrugada)

Uma frase clichê que todo mundo adora dizer : " Seja você mesmo" . Agora, deixe-me reformular tal frase : " Seja você mesmo, desde que os outros aceitem você como é" . Isso está implícito, é praticamente uma mensagem subliminar . Você sabe que tem que ser você mesmo, bem natural. Cada tem o seu jeito de ser natural ( cada um mais diferente do outro, mas quem sou eu para discutir?). Né não ?
Um fato constatado : é mais fácil mudar um jovem do que um velho. Sendo assim, somos mais liberais do que nossos pais . O mundo cada vez mais está ficando liberal. Depois dos movimentos hippies, do Village People ( como assim Village People ? tá loca,nega ?!),dos anos 80 ( vamo combinar que foi uma época muito loca com seres andróginos, os jovens com roupas pra lá de coloridas,uma coisa muito multivariada e por aí vai ...),do Renato Russo,do beijo da Britney Spears com a Madonna, da Katy Perry e da Lady Gaga, tudo é possível. Somos menos preconceituosos com gays, lésbicas, bissexuais,travecos e desmunhecados e toda a gama de variedades. Ser cabeça aberta é o segredo hoje e sempre. E assim, vamos seguindo cada vez mais para um mundo mais justo ( ou não,né ? Não dá pra ser muito perfeito que fica sem graça...) .
PORTANTO, na adolescência sonhamos,vivemos intensamente ( você pode dizer que sua vida não é intensa,mas no fundo sabe que é mentira ...),é uma fase que nos prepara para logo depois o ingresso na vida adulta ( e eu não estou falando de ticket, e sim de fincar o pé na vida adulta), de modo que obtemos o amadurecimento e a seriedade para o resto de nossas vidas, mas não sem perder aquele jovenzinho liberal , divertido, camarada e visionário ( que profundo ...) que você foi
nessa fase.

Se você chegou até aqui, leu todo o texto e gostou ( ou pode ter odiado,daí volta pro orkut e pro teu twitter), apenas posso dizer agradeço. E muito, porque você teve muito saco para ler esse post de tamanho colossal. Olha, eu juro que faço uns mais curtinhos. Palavra de escoteira ( eu não sou escoteira ). Pelo menos você gostou de ler a minha opinião, o que já é uma honra para mim ( ou não). Até outro post.
Jaqueline Rodrigues Damazio

P.S.:Eu fiz esse post a partir das 11 e pouca da manhã de 02 de julho, sexta-feira. Depois, como eu sai o final-de-semana inteiro,fiz partes sábado de madrugada e agora estou terminando hoje, 05 de julho,segunda-feira ( é só fazer as contas que vai dar segunda-feira).

Carpe Diem ( procura no google o significado depois a gente conversa).

Um comentário:

  1. É isso aí prima, adolescentes, tão confusos, e tão simples ao mesmo tempo, mas acima de tudo, nunca devemos deixar de sermos crianças felizes, até qnd virarmos adultos, se não que graça terá a vida sem brincadeiras? =) Ótima crônica, e não é puxa saquismo nao hein...

    ResponderExcluir