quarta-feira, 14 de março de 2012

O afeto por dois

 Queria eu poder te abraçar
 Te sentir perto de mim
 Sem qualquer sentimento ruim
 No sofá, na grama ou na cama
 Dizendo sem falar que me ama

 Pois veja bem, amor meu
 Em cada conversa contigo
 Sinto aquela coisa contigo
 A sinceridade, a cumplicidade
 E, por que não, a amizade.
 Queria não poder pensar em ti
 Para não ter devaneios
 Ter tampouco anseios
 Que podem significar nada
 Que não tragam os desejos de cada.
 Se tu estivesse comigo,
 Dar-te-ia minha companhia
 Mostraria os lugares que já fui um dia
 Te levaria na Redenção
 Porque tal lugar não tem comparação
 Do pouco que eu sei de violão,
 Tocaria as músicas mais bonitas que sei
 Além de mostrar todas as músicas que já muito cantei
 Porque eu quero que tu sintas o que sinto
 Quando ouço uma canção em meu recinto

 Dançaríamos uma balada romântica
 E gostaria de olhar em teus olhos
 E sentir que não estou sozinha
 Num mar de perguntas sem respostas
 Sabendo que posso não ter resposta.

 Peço-lhe apenas afeto
 Afinal, o que somos sem afeto ?
 Seríamos todos trogloditas intransigentes
 Sem chance de sermos conscientes
 Não sem amor.

 Porque o amor, caro amor
 Move mundos, mudam as pessoas
 Às vezes é pouco, outras muito
 E faz pensar em coisas
 Que nunca pensaríamos um dia

 Esse é o amor
 Todos querem tê-lo, mas poucos são os que conseguem mantê-lo.

                                                                                     Jaqueline Rodrigues Damazio

Nenhum comentário:

Postar um comentário