segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Jaqueline poetisa

  Hey moçada do meu coração. Ou não,né ... Não é todo mundo que tem um lugar no meu coração ( muito disputado,por sinal ¬¬ ' ). Mas enfim, cá estou eu para descontrair os meus posts sérios ( não tão sérios, mas são para você pensar ) . Ou seja : SEM ENCHEÇÃO DE LINGUIÇA NESTE POST. Bem,mais ou menos .
  Sabe, um dia desses, em algum momento de introspecção nessas aulas pra lá de divertidas ( umas até que são), resolvi abrir um caderninho ( de brinde promocional, para mostrar a chinelagem da pessoa) e folheei umas páginas escritas com frases reflexivas, e me lembrei de poemas, e de um em especial de um veio muito sabido (sem nomes para nao comprometer), comecei a me deixar levar pela inspiração e pelo momento ( aula de português, ótimo momento) para tentar criar uns versinhos, que ficaram mais ou menos assim :

     Querer não é poder


     Quem me dera 
     pudesse não sentir raiva
     pois bem tranquila eu estava

     Quem me dera
     pudesse ser boa em tudo
     mas só sei jogar Ludo

     Quem me dera 

     pudesse um dia em Marte
     mas foguete não consigo ter nem uma parte

     Quem me dera

     pudesse ser um pouco mais fria
     pois diria umas verdades para minha tia
   
     Quem me dera
     pudesse ver um show do Franz 
     para depois não engolir rãs


     Mas a vida não é assim
     e eu tenho short até de cetim


     O que eu gosto mesm
     é miojo Nissin.


      Não querendo me gabar, mas sei fazer umas rimas bonitas. E pensar que eu odiava poema quando era mais nova. Agora gosto até. E publico aqui um verso que me inspirou :

      " Atirei um limão verde 
        lá em cima na sacristia
        
        Caiu no colo de uma moça
        era tudo o que eu queria "

       Cláudio

     Bem, era isso. Até mais. Vidaloka pros que ficam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário